16º ENAJ MARCADO PELA FORTE CONSTESTAÇÃO À REVISÃO DA LEI DO ASSOCIATIVISMO JOVEM

16º ENCONTRO NACIONAL DE ASSOCIAÇÕES JUVENIS, EM CASCAIS, CAPITAL EUROPEIA DA JUVENTUDE 2018, MARCADO PELA FORTE CONSTESTAÇÃO À REVISÃO DA LEI DO ASSOCIATIVISMO JOVEM

Decorreu, nos dias 2 e 3 de junho de 2018, no Centro de Congressos do Estoril, o 16º ENAJ – Encontro Nacional de Associações Juvenis, com mais de 900 participantes inscritos de cerca de 250 associações de todos os Distritos do País e das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores.

A Sessão Institucional de Abertura foi presidida por Sua Excelência o Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, tendo sido um importante momento de afirmação do associativismo juvenil perante a Presidência da República, num enorme ambiente de proximidade e de partilha. Este foi um momento marcado pela contestação à proposta do Governo de revisão da Lei do Associativismo Jovem, que culminou com apupos ao Secretário de Estado da Juventude e do Desporto em contraste com as ovações ao Presidente da FNAJ e ao Presidente da República.

Para os/as jovens presentes no ENAJ, promover o natural crescimento do movimento associativo juvenil deve ser a missão da Lei do Associativismo Jovem, que deve procurar mitigar as adversidades e limitações já existentes nos territórios e não criar outros constrangimentos ou limitações. Os/As dirigentes associativos não entendem que se possa criar uma democracia limitativa, para cumprir uma vontade para o qual o movimento associativo juvenil já deu inúmeras soluções.

Durante a intervenção do Presidente da FNAJ, Tiago Manuel Rego, os/as jovens e dirigentes associativos, que esgotaram a lotação do auditório, foram aplaudindo o discurso numa clara manifestação de apoio à posição da FNAJ, apoiada pela grande maioria das associações juvenis. Mas, o momento mais alto, com todos os presentes a aplaudir de pé, acontece quando o Presidente da FNAJ afirma que, “se hoje muitos perguntam se há causas para a Juventude, esta é uma delas: não deixar que outros decidam por nós. Pois, se sabemos liderar uma associação, se sabemos escolher o nosso presidente da República, porque não podemos, nós jovens, escolher de forma livre o represente da nossa associação juvenil?”.

O Presidente da FNAJ, garantiu que esta Federação no desenvolvimento do seu papel tudo fará para reverter aquilo que acredita ser uma “alteração impensada da Lei”, afirmando sempre que “se há vontade política para alterar a Lei do Associativismo Jovem, então que se faça desta uma oportunidade para redigir uma Lei vanguardista e progressista”.

Durante dois dias, jovens e dirigentes associativos de Portugal, debateram as Políticas de Juventude nacionais e locais, que foram analisadas e discutidas na primeira pessoa. A par do debate político, este Encontro teve como objetivo auscultar os/as jovens sobre o paradigma da evolução tecnológica, a par da sustentabilidade ambiental, potenciando o espírito crítico e a capacidade de reflexão dos/as mesmos, face a estas temáticas, contando com a colaboração de Cascais Capital Europeia da Juventude 2018.

Foram muitos os especialistas que partilharam com todos/as os/as participantes os seus conhecimentos sobre as temáticas em discussão, com destaque para o ambientalista e presidente da Associação Zero, Francisco Ferreira, o Eurodeputado, Carlos Coelho, o humorista “Sensivelmente Idiota”, Diogo Faro, o ator e realizador da saga “Balas e Bolinhos”, Luís Ismael, o especialista polaco em fake news, Piotr Wesolowski e a comentadora política, Joana Amaral Dias, que partilharam ideias sobre os desafios da era digital. O envolvimento ativo e construtivo dos/as jovens dirigentes associativos/as em conjunto com os/as oradores/as convidados/as e facilitadores/as, resultou num elevado nível da reflexão sobre as matérias que interessam aos/às jovens e ao Associativismo Juvenil em Portugal.

Este Encontro notabilizou-se pela consciencialização de todos/as para políticas promotoras da sustentabilidade ambiental, atribuindo um papel ativo aos/às participantes. Através de doze medidas adotadas pela FNAJ para este evento, que almejou ter o menor impacto ambiental possível, os/as participantes contribuíram para a redução do consumo de papel e plástico; o reaproveitamento do excedente alimentar; o uso de transportes coletivos e partilhados e o uso de um espaço ecologicamente sustentável, visto o Centro de Congressos do Estoril ser certificado com o selo Green Venue.

O evento terminou num momento único e inédito, com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a aceitar o desafio lançado pelo presidente da FNAJ, durante a sessão de abertura do 16ºENAJ, e a ir a banhos na Baía de Cascais acompanhado por dezenas jovens.
Mais uma vez, o ENAJ afirmou-se como o principal palco do associativismo juvenil em Portugal, mostrando um Movimento Associativo Juvenil vibrante, forte, ativo, empreendedor e unido em torno do projeto comum que a FNAJ protagoniza.
As principais reflexões e orientações que resultaram dos trabalhos do 16º ENAJ serão, certamente, um importante contributo para o futuro dos/as jovens que protagonizam altruística e voluntariamente, nas suas associações juvenis, a luta por um mundo melhor!