Fórum dos Direitos Sociais - Juventude em Ação

09 Setembro 2021

Por um compromisso intergeracional para mais natalidade.

A atual crise demográfica que a Europa e Portugal atravessam, comprovada pelos Censos de 2021, que revelaram a perda de 2% da população portuguesa, torna imperiosa a aposta em medidas de estímulo à natalidade.

A ação no domínio da natalidade está profundamente relacionada com a emancipação jovem, cada vez mais tardia, tendo no acesso à habitação e na taxa de desemprego os seus maiores indicadores.

A média de idades de saída da casa dos pais traçada na União Europeia subiu para os 26,4 anos em 2020 e Portugal encontra-se acima deste valor, com uma média de idade a atingir os 30 anos, enquanto na Suécia e Luxemburgo as jovens e os jovens saem com idades de 17 e 20 anos, respetivamente. Já o crescimento da taxa de desemprego jovem, entre o 1.º trimestre 2020 e o período homólogo de 2021, foi de 22,3% até aos 24 anos e de 24,7% até aos 34 anos. Importa referir que este valor é quatro vezes superior ao aumento da taxa de desemprego nacional de 5,9%.

A acentuada precarização das condições sociais e laborais da juventude é um fenómeno estruturante da condição juvenil atual e que tem vindo a dificultar o acesso a outras fases da vida.

É nesta senda que a juventude tem vindo a reclamar por um compromisso entre gerações, assente na solidariedade, na responsabilidade e na justiça, com vista ao crescimento harmonioso das nossas comunidades. A capacidade de as gerações comunicarem e valorizarem as ideias mais disruptivas da juventude e as propostas mais ponderadas das gerações mais experientes, determinarão o desenvolvimento de políticas e medidas sustentáveis e saudáveis.

Imbuída deste espírito a Federação Nacional de Associações Juvenis – FNAJ realizou o “Fórum dos Direitos Sociais – Juventude em Ação”, com vista a dar um contributo para a construção das políticas sociais, em linha com a visão das jovens e dos jovens e das suas organizações, bem patente nos 25 Objetivos da Juventude Portuguesa da FNAJ. Para despoletar a discussão, este momento de reflexão contou com as intervenções do Presidente do Conselho Económico e Social – CES, Francisco Assis, da Coordenadora do Grupo de Trabalho para a Natalidade do CES, Ana Drago, e de mais conselheiras e conselheiros deste órgão de concertação social, do qual a FNAJ é membro, dando voz às causas e prioridades das jovens gerações.

O documento de conclusões resultante deste Fórum será apresentado ao CES e, em última estância, à Assembleia da República como um referêncial estratégico de grande relevância para as causas e prioridades das/os jovens do movimento associativo juvenil.

Documento de Conclusões

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a utilizar o website, assumimos que concorda com o uso de cookies. Aceito Ler Mais